Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Câmara de Apucarana aprova verba de R$ 1 milhão para o Hospital da Providência

Câmara de Apucarana aprova verba de R$ 1 milhão para o Hospital da Providência

por Depto. Imprensa publicado 08/01/2019 10h15, última modificação 08/01/2019 10h14
A verba, que está sendo destinada pelo Município de Apucarana, será transferida em duas parcelas de R$ 500 mil – em fevereiro e março deste ano
Câmara de Apucarana aprova verba de R$ 1 milhão para o Hospital da Providência

Projeto de Lei é aprovado por unanimidade

Em Sessão Extraordinária, realizada na tarde desta segunda-feira (07/01), a Câmara Municipal de Apucarana aprovou, em primeira discussão, o Projeto de Lei nº 001/2019, de autoria do Executivo Municipal, que dispõe sobre a concessão de Contribuição para o Hospital Nossa Senhora das Graças – Hospital da Providência. A sessão, realizada com a presença dos 11 vereadores, foi acompanhada pela diretora-geral do Hospital da Providência, Irmã Geovana Ramos, e pelo diretor-executivo, Guilherme da Silva Borges.

O recurso, na ordem de R$ 1 milhão e que será repassado em duas parcelas de R$ 500 – em fevereiro e março, será utilizado na compra de medicamentos e material hospitalar como seringas, agulhas e cateteres, entre outros, a fim de efetivar a terapia dos pacientes de internamento, ambulatório de urgência e emergência e ambulatório de oncologia e vai gerar uma economia que será aplicada para custear o início das obras de construção de um bunker que vai possibilitar a implantação, no setor de oncologia do hospital, da mais moderna ala de radioterapia do Paraná.

A obra toda está orçada em cerca de R$2,5 milhões e o equipamento, importado dos Estados Unidos da América (EUA), chamado de acelerador linear, já está assegurado pela entidade. Com custo estimado de US$1,250 milhão (cerca de R$ 5 milhões, na cotação atual), o aparelho foi viabilizado junto à direção da Itaipu Binacional com intermediação do prefeito Beto Preto, que está em vias de ser nomeado Secretário de Estado da Saúde do Paraná, e do deputado federal Sérgio Souza.

A capacidade de atendimento estimada da futura unidade é de uma população de até 500 mil habitantes. Atualmente, os pacientes de Apucarana e região que necessitam da radioterapia precisam se deslocar para Londrina e, na maioria das vezes, entrar em uma fila de espera que varia de 90 a 120 dias para o primeiro atendimento.

O presidente da Câmara de Vereadores de Apucarana, Luciano Molina, disse que a viabilização da radioterapia do Hospital da Providência é algo imprescindível para Apucarana. “Com certeza essa unidade vai servir para minimizar a dor de muitas pessoas. Trata-se de um setor que contará com um equipamento moderníssimo e nós, vereadores, ficamos muito felizes em poder votar um projeto de lei desta magnitude para a área da Saúde”, assinalou Molina.

O prefeito em exercício Júnior da Femac, lembrou, porém, que os recursos repassados vão gerar economia suficiente apenas para dar início às obras. “O Hospital da Providência irá precisar ainda de pelo menos mais R$1,5 milhão para concluir o bunker, mas isto não será problema, pois tenho certeza de que a sociedade civil organizada de Apucarana e das demais cidades do Vale do Ivaí vão estar juntas conosco nesta busca, contribuindo para a viabilização, a muitas mãos, dos recursos necessários”, convocou Júnior.

Conforme reforçou Irmã Geovana Ramos, diretora do Hospital da Providência, o recurso viabilizado pela Prefeitura de Apucarana contribui para que haja avanço no plano de trabalho. “Foi estabelecido todo um planejamento até a conclusão da implantação da radioterapia. São muitas etapas e autorizações a conquistar, e esses recursos são importantes para que iniciemos a obra em tempo hábil de buscarmos o restante da verba junto à comunidade e aos governos Estadual e Federal. Nossa expectativa é de que possamos iniciar as atividades de radioterapia ainda neste ano”, projeta Irmã Geovana.

Ela confirma que o equipamento conquistado para a radioterapia é de última geração e será o mais moderno operando no Paraná. “Ficamos sabendo do próprio fabricante que ainda não tem equipamento deste porte em operação em nosso estado. Ficamos muito felizes com esta conquista, pois acompanhamos todos os dias a rotina dos pacientes. Há casos de câncer que necessitam que a quimioterapia seja feita junto com a radioterapia, outros precisam somente de radioterapia, e com a implantação da nossa unidade as pessoas não precisarão mais entrar na fila para serem atendidas em Londrina, que sofre com a superlotação”, pontuou Irmã Geovana, informando que, com demanda crescente, o setor de oncologia do Hospital da Providência atende uma média de 500 pacientes ao mês.

Guilherme da Silva Borges destacou a forma como será estruturado o espaço físico, ao lado do setor de oncologia, e o funcionamento da radioterapia que é empregada no tratamento de pacientes com câncer. “Só o custo das instalações que vão abrigar o aparelho de radioterapia é de aproximadamente R$ 2,5 milhões. Como o Município está contribuindo com R$ 1 milhão, a instituição hospitalar vai ter que buscar o restante junto à sociedade apucaranense e junto ao governo do Estado. Esta estrutura de 67 metros é muito complexa e tem que estar concluída até novembro deste ano”, relatou. Guilherme apresentou, ainda na Sessão Extraordinária, que em 2018 foram realizadas 9.420 consultas no setor de oncologia, realizadas 2.968 quimioterapias, 3.282 hormonioterapias e 1.268 cirurgias oncológicas.

Bunker – O bunker a ser construído para receber o equipamento de radioterapia terá paredes em concreto armado com até dois metros de espessura e com camadas isolantes de materiais específicos. O objetivo é garantir que não ocorra escape de radiação. A construção deverá levar de seis a oito meses, tempo que coincidirá com a produção do equipamento nos Estados Unidos. O Hospital da Providência já mantém um centro de oncologia, com consultas, quimioterapia e cirurgias.

Ao aprovarem o projeto por unanimidade, os vereadores parabenizaram o Hospital da Providência pelo trabalho e o Município pela importante contribuição. Antônio Carlos Sidrin disse que é um presente para a cidade de Apucarana e para seus moradores ao completar 75 anos. Mauro Bertoli explicou a importância dos recursos e principalmente o que significa a implantação da Radioterapia na cidade de Apucarana. Rodolfo Mota parabenizou a instituição e a Prefeitura pela contribuição, bem como o deputado Sérgio Souza. A vereadora Márcia Sousa lembrou a importância da radioterapia e que os pacientes não terão mais que enfrentar meses a espera de consultas e tratamento. Lucas Leugi falou sobre o tratamento que muitas famílias e pacientes poderão ter na cidade e não terão mais que se deslocar para Londrina. O vereador professor Edson também parabenizou a iniciativa da Prefeitura e o Hospital da Providência e, o vereador Marcos da Vila Reis destacou que “quando uma pessoa adoece, toda a família adoece, porque a procura pelo tratamento tem que ser rápida e exige dedicação total dos familiares”.

SESSÕES EXTRAORDINÁRIAS

A segunda e terceira votação do projeto serão realizadas hoje e amanhã (terça e quarta-feira 08 e 09/01), as 17 horas, na Câmara de Apucarana. Após a terceira e última votação o projeto irá para sanção do prefeito em exercício, Júnior da Femac.