Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Alcides Ramos antecipa 50% do 13º. dos servidores

Alcides Ramos antecipa 50% do 13º. dos servidores

por Administrador publicado 26/06/2011 11h39, última modificação 08/04/2016 19h46
O presidente da Câmara de Apucarana, Alcides Ramos Júnior (DEM), libera nesta segunda-feira (25) metade do 13º. do funcionalismo do Poder Legislativo.

O pagamento será feito juntamente com a folha de junho. Segundo Alcides Ramos, a decisão de antecipar metade da folha extra ocorre como forma de prestigiar os servidores. “Eles têm desempenhado uma função fundamental no sucesso dos programas que estão sendo introduzidos na nossa gestão. Para isso, passaram a trabalhar mais, inclusive à noite, nos finais de semana e nos feriados”, explica o presidente da Câmara.

Alcides cita como exemplo a sessão itinerante, que todos os meses leva a Câmara aos bairros. “Nos dias que antecedem a sessão, os servidores são mobilizados na divulgação, na entrega de convites, na instalação do som e em vários outros preparativos. No dia da sessão, eles estão a postos, dando todo o suporte técnico e toda a assessoria necessária, pois trata-se de uma sessão como outra qualquer do Poder Legislativo”, explica o presidente. Além das itinerantes, os servidores também tiveram aumento de serviço com a Câmara do Estudante, com o Centro de Inclusão Digital e outros programas introduzidos pela atual presidência. “Antecipar esta metade do 13º. é uma forma de reconhecer esse empenho”, assinala Alcides.


Outro esforço no sentido de valorizar os servidores do Legislativo é o pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) dos funcionários efetivos. A dívida atingiu um valor alto porque de 1990 a 2000 não houve recolhimento do FGTS pela Câmara. No mês passado, Alcides anunciou que vai pagar de forma parcelada, resolvendo assim uma dívida histórica da Câmara. Esta dívida já atinge cerca de R$ 1 milhão, mas com cerca de R$ 300 mil se normaliza o pagamento dos servidores que estão na ativa. Os demais já entraram na Justiça, portanto terão que receber da Prefeitura.