Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Alvorada: 77% querem só 11 vereadores em Apucarana

Alvorada: 77% querem só 11 vereadores em Apucarana

por Administrador publicado 08/08/2011 22h02, última modificação 08/04/2016 19h55
O presidente da Câmara de Apucarana, Alcides Ramos Júnior (DEM), divulgou na tarde desta segunda-feira (08) os números da Alvorada Pesquisas sobre a possibilidade de aumentar ou não o número de vereadores no município.

Segundo a Alvorada, 77% dos entrevistados disseram que Apucarana deve continuar com 11 vereadores, enquanto 9,50% disseram que deve aumentar para 15. Já 7,80% defenderam aumento para 19, outros 3,0% defenderam aumento para 13 e 1,30% disseram que deve aumentar para 17. Não souberam ou não responderam, 1,40%. Ainda segundo a Alvorada, 56% dos entrevistados desconhecem o número atual de vereadores, contra 43,50% que disseram conhecer e 0,50% que não responderam.

Foram entrevistadas 400 pessoas com idade superior a 16 anos, sendo 192 do sexo masculino e 208 do sexo feminino. O trabalho de campo foi desenvolvido no dia 4 e a margem de erro é de 4.9%. “A pesquisa somou-se a outras medidas que nós adotamos, a fim de dar espaço para a opinião da comunidade, como a consulta pelo nosso 0800 e a realização de uma enquete através do site da Câmara. Agora os vereadores estão melhor embasados para tomar a sua decisão”, salientou Alcides Ramos.


Alguns jornalistas quiseram saber se havia sido explicado para o entrevistado que, independente do número de vereadores, o volume de repasse a que a Câmara tem direito, por lei, será mantido. Coutinho Mendes, diretor da Alvorada, foi chamado por Alcides Ramos para dar detalhes sobre a metodologia. “O questionário que nós aplicamos não faz qualquer menção sobre aumentar ou diminuir as despesas. Ele busca saber apenas se a população quer ou não um número maior de vereadores”, salientou Coutinho. Segundo ele, os números de Apucarana repetem a média verificada em outras cidades. A Alvorada já realizou pesquisa semelhante em outros municípios, como Maringá, e está fechando outra em Londrina. “Também é importante informar que, ao contrário do que alguns disseram, de forma maldosa e mentirosa, o custo da pesquisa não é de R$ 10 mil ou R$ 15 mil, mas de R$ 4mil. Sua contratação também foi autorizada pelo Tribunal de Contas”, frisou a presidência.


Alcides Ramos também apresentou os números da consulta feita através do site. Dos 97 e-mails, 64 foram pela manutenção de 11 vereadores, enquanto 31 votaram pelo aumento para 19 e outros 2 votaram pelo aumento para 15. O 0800 recebeu 196 ligações, das quais 132 foram pela manutenção de 11 vereadores, enquanto 40 defenderam o aumento para 19, 20 pelo aumento para 15, 2 pelo aumento para 17 e 2 pelo aumento para 13. Ofícios também foram enviados às entidades, mas ainda não chegaram em sua totalidade. Os primeiros a chegar, segundo o presidente, também defendem a manutenção de 11 vereadores.

“Agora nós vamos reunir os vereadores e voltar a discutir a questão. Eu acredito num consenso, pois a Câmara precisa ser preservada. Ela é muito mais importante do que nós, vereadores, pois nós passaremos e ela continuará aqui exercendo o seu papel histórico de voz da população, que precisa ser ouvida e respeitada”, finalizou Alcides Ramos.


alv2


alv1